A partir de junho produção de beterraba começa ficar fraca no ETSP

Notícias
Tipografia

A partir do mês de junho a produção de beterraba começa a ficar fraca, de acordo com a tabela de sazonalidade da CEAGESP. Sendo que de janeiro a março foi o ápice e abril e maio começou a ficar fraco.  Ela volta a ter uma produção boa, no mês de outubro.

A hortaliça, ela é mais adaptada ao clima ameno com temperatura média de 15 °C a 18°C. Por isso, os principais Estados produtores ficam na região Sul e Sudeste do país, como Paraná que concentra a maior produção (20,0%), São Paulo (17,0%), Minas Gerais (15,5%), Rio Grande do Sul (15,0%). De acordo com o IAC – Instituto Agronômico de Campinas, quando cultivada sob temperatura e pluviosidade elevadas pode ocorrer má coloração interna, com formação de anéis de coloração mais clara, além de reduzir a concentração de pigmentos nas raízes, sobretudo de betacianina (coloração vermelha).

Temperaturas elevadas associadas à alta umidade relativa do ar também favorecem a ocorrência da doença mancha-das-folhas, que pode causar redução drástica da área foliar e, consequentemente, da produção. O tempo para iniciar a colheita varia de acordo com a opção do plantio. No sistema de semeadura direta, a beterraba pode ser colhida de 60 a 70 dias após o cultivo.

A leguminosa é uma das 50 mais comercializada no cenário geral, do entreposto paulista. Ocupando-se a trigésima primeira posição, com uma movimentação de aproximadamente 28 mil toneladas de janeiro a dezembro de 2016. Só este ano, por exemplo, no primeiro trimestre, foram 7.375 toneladas vendidas.

 

Assine gratuitamente nosso newsletter e receba os informativos com as principais notícias da semana.