Devido à crise que atingiu o país, vários setores foram afetados diretamente pela situação econômica. O Brasil está tendo uma leve melhora e isso pode ser constatado, por exemplo, com os números de vendas de automóveis. Em específico, a comercialização de caminhões. De acordo com o balanço demostrado pela ANFAVEA, em abril deste ano, as vendas de caminhões encerraram em março com 4,1 mil unidades, o que representa aumento de 57% frente as 2,6 mil unidades de fevereiro e queda de 15,3% se confrontado com as 4,8 mil de março do ano passado. No trimestre foram comercializadas 9,7 mil unidades, diminuição de 26,3% contra as 13,1 mil de 2016.

O Vale do Ribeira é a maior região produtora de banana no Estado de São Paulo. Responsável por quase 90% da produção paulista. Sendo que a bananicultura é uma das principais fontes de renda para os moradores locais e de muitos empreendimentos agrícolas que retiram, da cidade de Registro, a fruta para a comercialização. 

O Brasil é um país de dimensões continentais, nas quais comporta diversos biomas com características muito distintas. Nesse senário aparece o cerrado brasileiro, um conjunto de ecossistemas (savanas, matas, campos e matas de galeria), que chega a abranger os estados do Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás, Tocantins, Bahia, Maranhão, Piauí, Rondônia e o Distrito Federal, ocupando, com isso, uma área de 2.036.448 Km2, sendo considerado o segundo maior bioma da América do Sul.

A expressão utilizada pelos comerciantes “a preço de banana”, para que o consumidor compre o produto, já não pode mais se adequar a essa realidade. Sendo que, hoje, a fruta não tem mais essa característica que a fez, ao longo da história, ser um símbolo de preço baixo. Então, o que se deve dizer no lugar, já que ela perdeu este posto? Qual fruta, nós podemos utilizar?

A segunda maior feira atacadista de pescado da América Latina fica localizada, na cidade de São Paulo, mais precisamente, na Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo, a CEAGESP. Em um espaço amplo de 27 mil m², onde, por dia são comercializadas, em média, 200 toneladas de peixes de 97 espécies. Sendo que os de água salgada representam algo em torno de 90% do que é vendido no Pátio que é gerido pelo FRISP - Frigorífico de São Paulo. No local, mais de 80 permissionários trabalhando de terça a sábado, oferecendo os produtos frescos pela manhã, das 2h às 6h, aos que comparecem na Av. Dr. Gastão Vidigal, 1946, no bairro da Vila Leopoldina. A entrada é feita pelo Portão 15 da Rua Xavier Krauss.

Ao escolher qualquer produto, o consumidor, geralmente, utiliza muitas das vezes de recursos naturais como o tato, o cheiro e principalmente o olhar. A aparência se torna algo importante na hora da compra. Porém, nem sempre o que está com uma aparência feia está, aparentemente, estragado e nem sempre aquele alimento com um visual bonito possui uma qualidade boa.

Assine gratuitamente nosso newsletter e receba os informativos com as principais notícias da semana.