Os consumidores brasileiros estão cada vez mais exigentes para saber da procedência daquilo que está sendo adquirido. Além de como isso pode afetar diretamente à saúde de quem consome.  Depois do escândalo que vem sendo investigado pela Polícia Federal envolvendo profissionais do Ministro da Agricultura, batizado como “Operação Carne Fraca”, a população fica desnorteada agora na hora de ir ao supermercado, ainda mais por causas de marcas conhecidas estarem envolvidas. “Jamais poderia imaginar algo como isso, não sei mais no que posso confiar agora para trazer para dentro de casa” disse a dona de casa Estela Soares. 

O Jornal Entreposto do mês de março: BRASIL É REFERÊNCIA MUNDIAL NA PRODUÇÃO E EXPORTAÇÃO DE MAMÃO, foi a nossa edição de número 200. Ao longo desses anos, abordamos de forma imparcial diversos temas envolvendo o setor hortifrutigranjeiro. É uma grande satisfação para toda equipe, colaboradores, que fazem do jornal ser uma referência no ramo. 

A Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo, a CEAGESP, é o maior mercado atacadista da América Latina e o terceiro maior do mundo. Ela abastece, por exemplo, desde o pequeno feirante local até os grandes hipermercados e sacolões do Brasil inteiro. Por isso, a movimentação de caminhões que entram e saem é algo constante no Entreposto paulista. Em média, segundo a Companhia, mais de 12 mil veículos, sendo carros e caminhões, trafegam na Central de Abastecimento.

No dia 31 de março, foi comemorado mais um aniversário da Associação de Apoio à Infância e Adolescência, a ONG Nossa Turma. Os 19 anos da entidade, que é coordenada pelo Manoel da Silva mais conhecido como Manelão, teve uma celebração em especial com a presença do novo presidente da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (CEAGESP) Johnni Hunter Nogueira.

Caro leitor, eu peço licença para dar continuidade em um assunto que tem me incomodado muito nos últimos anos. O desperdício, ou melhor, o descaso com os nutrientes, advindos de cascas e sementes. No artigo passado (“Temos que parar de alimentar o lixo...”, publicado neste jornal, edição n°18, de Fevereiro de 2017), tentei alertar para o fato de que, tanto a agroindústria que processa frutas, hortaliças, etc, como nós consumidores, temos o habito de descartar as cascas e as sementes, as quais possuem quantidades significativas de nutrientes. 

Em momentos complicados, principalmente, em situações corriqueiras, quem nunca ouviu a expressão: “descascar o abacaxi”? Pois bem, é um termo popular brasileiro utilizado para casos nos quais ninguém quer resolver o problema. Infelizmente, a fruta é associada negativamente neste dito popular. Porém, ao contrário da fama associada, ela beneficia em vários aspectos, por exemplo, na saúde, já que contém uma grande quantidade de vitaminas A, C, B, além de zinco, magnésio, fósforo, cálcio, ferro e sódio. 

Assine gratuitamente nosso newsletter e receba os informativos com as principais notícias da semana.