Entreposto - Ceagesp, Ceasa - De Marchi, uma das gigantes do setor em produtos congelados
Advertisement

De Marchi, uma das gigantes do setor em produtos congelados

Notícias

Uma das maiores empresas de alimentos congelados do Brasil, a De Marchi Indústria e Comércio de Frutas iniciou suas atividades como produtora de frutas frescas na década de 1970 e hoje detém todo o ciclo de fornecimento de frutas e legumes in natura e congelados, desde o cultivo até a distribuição. 

A De Marchi abastece as principais redes varejistas do país. Tem forte presença na CEAGESP, a maior Central de Abastecimento da América Latina e a terceira maior do mundo.

“Hoje, nós temos vários braços: na agricultura, que nasceu em 1942, e que ainda existe, além de braços na comercialização do produto fresco. Vale lembrar que, independente da forma em que chegam à mesa do consumidor – frescos ou congelados, os vegetais e as frutas De Marchi devem sempre atender às rígidas especificações de qualidade e, consequentemente, de saúde e nutrição”, é o que explica a diretora comercial, Rachel De Marchi.  

A De Marchi possui tecnologia de ponta em suas plantas industriais, garantindo, assim, o máximo de credibilidade e qualidade aos seus clientes e consumidores. Sua expertise em congelamento rápido garante um portfólio de produtos saborosos, nutritivos e práticos. Os produtos congelados vão de encontro às necessidades dos consumidores modernos, que têm uma vida agitada, pouco tempo, e buscam qualidade de vida.

De fato, a falta de tempo dos brasileiros continua impulsionando o consumo de fast food, ou seja, comidas rápidas. De acordo com o levantamento realizado pela EAE Business School, o gasto com fast food por habitante, no Brasil, em 2014, foi de 265 reais e o consumo deve crescer 30,88% até 2019.

Porém, existe, ainda, um outro desafio: os consumidores que compram FLV – frutas, legumes e verduras acabam, também, pela correria do dia a dia, não consumindo tudo aquilo que foi adquirido em tempo hábil - já que não é possível realizar compras diariamente nos supermercados, resultando, assim, em um grande desperdício de alimentos.

Segundo dados da APAS (Associação Paulista de Supermercados), em 2015, o número de idas ao supermercado por domicílio caiu de 85 para 81 vezes no ano. Uma boa saída é o consumo de alimentos congelados que, infelizmente, muitas vezes são vistos, de forma errônea, como produtos industrializados. 

Porém, ao contrário do que muitos pensam, produtos congelados podem ser tão saudáveis e nutritivos quanto aos produtos frescos. Por isso, a De Marchi trabalha com um grupo de nutricionistas para acompanhar de perto e constatar que não há perda de nutrientes em seus produtos congelados.

“Um produto congelado nada mais é do que o mesmo produto fresco com prazo de validade estendido. O congelamento rápido de vegetais e frutas colhidas em seu ponto ideal de maturação garante propriedades nutricionais semelhantes ou até superiores àquelas dos que ficam estocados durante vários dias na geladeira ou nas cestas de frutas nas casas dos consumidores. Dessa forma, os produtos congelados constituem uma opção saudável e versátil aos consumidores que buscam praticidade, mas que não querem abrir mão da nutrição”, disse Rachel De March. 

Um exemplo é no caso das polpas de frutas, quem compra pode tomar sucos variados e quando quiser. Pois, a validade das polpas é de 2 anos, garantindo, assim, a oferta de sabores sazonais o ano inteiro. 

A De Marchi detém, enfim, o processo de distribuição de seus produtos congelados. A frota sai da própria fábrica, que fica em Jundiaí, município localizado a 60 km de São Paulo, em caminhões frigorificados.

O Jornal Entreposto foi até a sede para conhecer tudo isto de perto. Os alimentos são mantidos em câmaras frias a -20°C e transportados, até o destino final, em caminhões frigorificados, a -18°C, evitando, assim, quebra na cadeia de frio, e garantindo sua qualidade sensorial e nutricional.

São diversos os produtos comercializados pela De Marchi: mais de 35 sabores de polpas de frutas, 14 tipos de vegetais, além de produtos customizados para a indústria de alimentos e bebidas. “Nós temos, hoje, cerca de 153  SKUs para o varejo”.

O Termo SKU – Stock Keeping Unit, em português significa: unidade de manutenção de estoque. Um hipermercado, por exemplo, pode chegar a trabalhar com 60 mil SKUs, pois qualquer diferença na mercadoria, seja no tamanho, na cor, ou no sabor, mesmo que de uma mesma marca, resulta em um SKU diferente. 

 

Este site utiliza cookies para ajudar a disponibilizar os respectivos serviços, para personalizar anúncios e analisar o tráfego.
As informações sobre a sua utilização deste site são partilhadas com a Google. Ao utilizar este site, concorda que o mesmo utilize cookies. Ler Política de Privacidade

Eu entendi.