Espanha é a principal importadora da banana nacional na Europa

Notícias
Tipografia

De acordo com FAO – Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura, a banana é a segunda fruta mais consumida no planeta, com 11,4 kg/hab/ano, perdendo apenas para a laranja, com 12,2 kg/hab/ano. São mais de 125 países que se dedicam ao cultivo da bananicultura.

O que faz o Brasil não ficar de fora dessa lista, pelo contrário, já que tem um destaque importante na produção mundial. Ficando entre os cinco maiores produtores do mundo. Na verdade, o país oscila entre a terceira e a quarta colocação com a Filipina. À frente, estão as consolidadas Índia com 27,5 milhões e China com 12 milhões, ambas com produção em toneladas. 

Por ano, o Brasil chega a produzir aproximadamente 7 milhões de t, em uma área de mais de 470 mil ha. Segundo o IBGE, em 2016, a safra nacional foi de 6.962.134t, maior que o ano anterior, mas a previsão para este ano de 2017 é um pouco menor, uma variação negativa de quase -2.6 %, com 6.778.043t.

Já no quesito exportação, com a saída do Reino Unido da Europa, a Espanha é a principal importadora da nossa fruta no Velho Continente. Ficando em primeiro lugar, à frente da Holanda e da Alemanha, respectivamente. No ano passado, de acordo com os dados da Aliceweb, o país importou do Brasil mais de 3,7 mil toneladas. O que rendeu um valor de US$ 1,4 milhão.

Entretanto, como o Nordeste é a principal região produtora que exporta para o bloco europeu, ela vem sofrendo com a crise hídrica ao longo do tempo. Consequência disso, segundo a Secex, praticamente, nos meses de agosto e setembro não aconteceram exportações para a Europa. 

Na Central de Abastecimento de São Paulo, a banana é uma das frutas mais comercializada. Segundo a Companhia, o período de sazonalidade, a fruta tem a produção forte a partir do mês de março até maio. No ano de 2016, foram comercializadas 63.878,44 toneladas. O que a coloca entre os 20 produtos mais procurados. Ficando na 11ª posição com uma participação de quase de 4% no setor de frutas. Já em 2017, no primeiro trimestre, a fruta já obtém mais de 18 mil toneladas.

Porém, as empresas existentes na CEAGESP que atuam com banana, não chegam a exportar para a Europa. Os principais importadores são o Uruguai e a Argentina. “No caso do Uruguai já é um cliente que carrega o ano inteiro. Ele já possui uma demanda que o mercado necessita, já que é um país pequeno”, explica Carlos Eduardo Haiek, proprietário da empresa Joraik Frutas.

Por causa da localização, aqui na região Sudeste, o clima influencia, diretamente, na produção da fruta. Caso, por exemplo, se a empresa estivesse em um estado da região Nordeste, já que o clima é mais estável, seria possível exportar a fruta para mais países, como por exemplo, para a Europa.

Assine gratuitamente nosso newsletter e receba os informativos com as principais notícias da semana.