Ingestão diária de peixes pode prevenir câncer de cólon e reto

Notícias
Tipografia

Que peixe faz bem à saúde, isso não há o que discutir, os japoneses estão aí para comprovar. Sendo que o pescado faz parte da alimentação oriental. E é de se impressionar com a qualidade de vida que eles levam.

Para comprovar isso, uma pesquisa da Universidade Loma Linda da Califórnia, Estados Unidos, concluiu que uma dieta pesco-vegetariana, que inclui peixes e frutos do mar, mas exclui outros tipos de carnes, e uma dieta vegetariana reduzem o risco de câncer de cólon e reto.

De acordo com o estudo, a dieta de peixes e vegetais reduziu o risco de câncer de cólon e reto em 43%, enquanto a dieta vegetariana diminui as chances de desenvolver a doença em 22%. 

A CEAGESP, recentemente, celebrou a 14ª Edição da Semana do Peixe. O evento aconteceu entre os dias de 31 de agosto e 15 de setembro e reuniu diversas pessoas. A iniciativa do Governo Federal teve o intuito de promover o consumo de pescado no Brasil.

Isso porque, o Ministério da Pesca e Aquicultura indica que o consumo nacional de pescado é de apenas 10,6 quilos per capita, abaixo do recomendado pela OMS - Organização Mundial de Saúde, que é de 12 quilos.

O Entreposto Paulista possui a segunda maior feira atacadista de pescado da América Latina. De acordo com a Companhia, em 2016, foram comercializadas mais de 48 mil toneladas. O setor ocupa a quinta colocação, ficando à frente das flores.

A sardinha se posiciona em primeiro lugar, com 9,7 mil t. Sendo que segundo a tabela de sazonalidade da CEAGESP, entre os meses de março e abril, este peixe tem uma produção alta. Voltando a melhorar entre os meses de agosto e outubro. 

Assine gratuitamente nosso newsletter e receba os informativos com as principais notícias da semana.