Entreposto - Ceagesp, Ceasa - São Paulo é o maior produtor de repolho do País

São Paulo é o maior produtor de repolho do País

Notícias

O repolho, praticamente, é uma das verduras preferidas pelos brasileiros. Competindo ali de igual para igual com a alface, a hortaliça além de ser muito nutritiva, ela é utilizada, principalmente, nos preparos de diversas saladas.

Ressaltando que no Brasil, há diversas variedades existentes pelo tipo de cabeça: arredondado achatado, apenas arredondado, cônico e globoso, tudo isso é encontrado nas cores verdes e roxas.

“O repolho roxo, por exemplo, contém antocianinas, substâncias protetoras do coração. Por outro lado, o verde compensa na quantidade de vitamina A, no ácido fólico e no potássio. o ideal é comê-lo cru ou apenas levemente cozido. O calor destrói parte dos seus compostos anticancerígenos”, é o que explica a nutricionista Rafaela Sampaio.

Já em relação à produção e comercialização desta hortaliça, São Paulo é o maior produtor de repolho do País. Por ano, segundo o último levantamento realizado pela SEAB – Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento, o Estado chega a produzir, em média, 322,7 mil toneladas da hortaliça, o que corresponde por cerca de 22% de toda a safra nacional.

Tendo como a principal região produtora localizada, em Sorocaba, precisamente, no município de Piedade, há 128 quilômetros de distancia de São Paulo. Isso porque, a cidade é a maior fornecedora de repolho para a CEAGESP, na unidade do interior.

De acordo com o professor de. Eng. Agr. Wilson Itamar Godoy, por causa da ineficiência da logística, no Brasil se perde de 10 a 20% no transporte. Sendo que basicamente caminhões devem transportar em caixas de papelão, sacos de aniagem ou polietileno de 25 a 32 kg; A granel, exige que o veículo tenha a carga protegida com lona, para que não haja ação do sol, chuva e outros fenômenos meteorológicos sobre a carga.

Segundo a tabela de sazonalidade da Ceagesp, o repolho começa a ficar com a produção forte a partir do mês de abril. Isso faz com que o preço fique em conta, na Central de abastecimento de São Paulo.

No ano passado, a hortaliça ficou em terceiro lugar dos produtos mais comercializados do setor de verduras, ficando atrás apenas da alface e do milho verde. Números que não foram assim tão positivos, porque, em 2016, por exemplo, de acordo com o balanço realizado pela Companhia o item ocupava a segunda posição com mais de 54 mil t. No ano passado, entretanto, foram movimentadas cerca de 46 mil toneladas.

Este site utiliza cookies para ajudar a disponibilizar os respectivos serviços, para personalizar anúncios e analisar o tráfego.
As informações sobre a sua utilização deste site são partilhadas com a Google. Ao utilizar este site, concorda que o mesmo utilize cookies. Ler Política de Privacidade

Eu entendi.