Entreposto - Ceagesp, Ceasa - Pimenta

Pimenta

Legumes

As pimenteiras são plantas originárias de regiões latinoamericanas de clima tipicamente tropical. Em regiões serranas de temperatura amena, o cultivo de pimenta pode ser feito de agosto a fevereiro. Entretanto, a época mais conveniente para a semeadura da pimenta ocorre nos meses de setembro a novembro em razão da sua maior exigência em calor. Em regiões de inverno quente, pode-se plantar o ano todo.

As pimentas constituem um grupo de espécies botânicas com características próprias, que produzem frutos geralmente com sabor picante, embora também existam pimentas doces. A planta é arbustiva, atingindo 120 cm de altura, com ampla formação de ramificações laterais e possibilidade de tornar-se perene.

As pimentas do gênero Capsicum (vermelha, malagueta, dedo-de-moça, cambuci, jalapeño, americana, cumari-do-pará, de cheiro, murupi, entre outras) possuem substâncias que previnem doenças como diabetes, câncer e problemas do coração. Os antioxidantes são importantes também por combaterem o envelhecimento precoce.

Segundo a Embrapa, O mercado para as pimentas in natura é fortemente influenciado pelos hábitos alimentares de cada região do Brasil, e são parte importante de vários pratos tradicionais. Os estados da região Sul são provavelmente os que menos consumem pimentas in natura no País, havendo uma preferência pelas formas processadas, como molhos, conservas e pimentas desidratadas.

Na região Sudeste consome-se principalmente a pimenta doce do tipo americana, pimenta ‘Cambuci’, ‘Malagueta’ e ‘Cumari Vermelha’. Na região Nordeste, predominam as pimentas ‘Malagueta’ e ‘De Cheiro’.

Já na região Norte, as pimentas mais apreciadas são a ‘Murupi’, ‘Cumari do Pará’ e a ‘De Cheiro’; na região Centro-Oeste, tradicionalmente são cultivadas e consumidas as pimentas ‘Bode’, ‘Malagueta’, ‘Cumari do Pará’, ‘Dedo de Moça’ e mais recentemente a ‘De Cheiro’, anteriormente importada do Pará e atualmente já cultivada em Goiás.

De acordo com tabela de sazonalidade da CEAGESP, a comercialização de pimenta nos três primeiros meses do ano possui uma produção forte. Em abril, a produção diminui um pouco e de maio a setembro fica completamente fraca.

A especiaria é tão importante que ocupa uma posição de destaque do ranking de produtos pelo volume em toneladas. Ficando entre os 20 itens mais comercializados, no Setor de Legumes. Foram 5.297,78 t, entre os meses de janeiro a dezembro de 2016, no ETSP. Já no primeiro trimestre de 2017, mais de 2 mil toneladas já foram vendidas.

 

variedades da pimenta

Sazonalidades


Pimenta Cambuci JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ
Pimenta Vermelha JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ

Fornecedores Ceagesp

Este site utiliza cookies para ajudar a disponibilizar os respectivos serviços, para personalizar anúncios e analisar o tráfego.
As informações sobre a sua utilização deste site são partilhadas com a Google. Ao utilizar este site, concorda que o mesmo utilize cookies. Ler Política de Privacidade

Eu entendi.